Condições favoráveis para o crescimento do seu blog
Nós usamos muito tempo para entender o que faz um blog gerar público e dinheiro online, e nós empacotamos isso em uma solução que é fácil para você usar.

 

 

Otimizando o Facebook: 10 maneiras de ser um usuário saudável

 

Texto original: Laura Pires / Ilustração Beatriz Leite

Esse não é um texto de quem acha que o Facebook e demais redes sociais são grandes vilões que vieram para o mundo com a função de destruir nossas vidas. Eu gosto muito do Facebook. O que percebi, de uns tempos pra cá, é que muitos dos meus hábitos de Facebook não eram saudáveis, mesmo que eu dissesse que sim ou que eles valiam a pena. Depois de desativar meu perfil por um mês, me apaixonar pelo silêncio que a vida se torna sem Facebook, e ter que voltar a ele por motivos profissionais, estabeleci algumas regras para tentar impedir a mim mesma de cair em armadilhas antigas e voltar às mesmas práticas. Ainda não sei se, a longo prazo, irei mantê-las e se elas vão continuar funcionando, mas, por enquanto, tem sido uma experiência produtiva e, se estou aqui no Medium, é para compartilhar essas coisas com vocês. Então, vamos às dicas:

1) Limite seu tempo online

Nesses tempos de instantaneidade, é fácil nos deixarmos enganar pelo mito da multi-tarefa. Assistimos série ao mesmo tempo em que comemos, escrevemos, estudamos, ouvimos música, e tudo isso com o Facebook aberto em uma aba no navegador e no aplicativo de celular. Quem nunca pausou um trabalho de faculdade para lanchar ou simplesmente pensar e, de repente, viu que tinha passado uma hora fazendo nada no Facebook? Percebi que, além de deixar o Facebook aberto em uma aba no navegador, eu também ficava com o celular na mão, e abria o aplicativo enquanto via alguma série. Ou seja, viciada em notificação, aloka do F5.

Uma estratégia que encontrei para tentar minimizar a minha perda de tempo no Facebook desde que voltei foi limitar meu tempo online. Você pode decidir usar o Facebook uma hora por dia, por exemplo (/belagil). Em vez de ficar com a aba aberta indefinidamente e estar sempre conferindo seu aplicativo, dedique um momento do seu dia a isso. O mito da multi-tarefa consiste em sentir que estamos sendo produtivos fazendo tudo ao mesmo tempo, enquanto, na verdade, o fazer-tudo-ao-mesmo-tempo nos torna improdutivos: não damos atenção a nada direito e tendemos a largar tudo pela metade. Comece algo e termine. Aí, comece outra coisa e termine também. Use o Facebook como mais uma tarefa do dia a dia, e não algo que está sempre lá enquanto você faz outras coisas. Você vai perceber como usar o Facebook se torna algo rápido, e às vezes até chato, quando você trata isso assim.

2) Abra o Facebook somente quando tiver algo específico para fazer

Gif por Beatriz Leite

 

Relacionado ao primeiro ponto, uma vez que você abandona a multi-tarefa e começa a separar um tempo para o Facebook, você pode também se policiar a só usá-lo quando de fato tiver algo para fazer nele, como mandar uma mensagem para alguém, interagir em um grupo, acompanhar páginas que curte etc.

Comparo abrir o Facebook sem objetivo com sentar de frente para a televisão e ficar passando canais. A diferença está no fato de que, de canal em canal, você acaba encontrando algo que está a fim de ver e para, ou você não encontra nada e desliga. Enquanto isso, no Facebook, é como se a atividade de passar canal se esgotasse em si mesma. Fala sério: quantas vocês você entrou no Facebook, ficou descendo seu feed e de fato encontrou algo produtivo para fazer? Algo que tenha feito bem a você? Raro, né? É muito mais provável que você comece a discutir com desconhecidos sobre política do que se divirta. Lembre disso.

3) Deslogue

Também diretamente relacionado aos dois pontos anteriores: para que ficar com o Facebook logado o tempo todo? Se você vai limitar seu tempo usando e se só vai usar quando tiver algo específico a fazer, não há por que manter-se logado entre uma vez e outra. Ficar com o Facebook aberto, logado, só serve para te distrair. Você fica lá vendo um filme na Netflix e, de repente, pausa para ver notificação ou conferir o que há de novidade na newsfeed. Acaba caindo novamente na multi-tarefa e não faz nada por completo. Se você não consegue resistir ao impulso, deslogue e feche a aba.

4) Não entre em discussões e debates infrutíferos

Gif por Beatriz Leite

 

O seu primo vai votar naquele deputado fascista cujo nome não mencionamos a despeito do seu textão pelos direitos humanos. Seu comentário de quatro parágrafos explicando que ser contra o que a mídia faz com o PT não é o mesmo que ser petista também não vai ser capaz de mudar o pensamento dos seus colegas de trabalho. Aquele pessoal que estudou com você na infância e agora posta a favor de tudo que você é contra não quer te ouvir. Apenas desista. Sério mesmo. Você só se desgasta entrando nessas discussões. No fim delas, todo mundo mantém a opinião que já tinha quando entrou e todo mundo sai com vontade de xingar muito no Twitter. Evite.

5) Resista ao impulso de ler tudo

Sabe quando você vai descendo seu feed, vê de passagem alguém falando merda e você sente que PRECISA continuar lendo? Você não precisa. Não leia.É não lendo que você resiste à tentação de comentar, é não lendo que você não se estressa. Então, vamos do princípio e simplesmente não leia. Tem tanta coisa mais para ler nessa vida. Olha quanto texto eu já escrevi aqui no Medium. Leia meus textos, não leia comentários e postagens que te irritam.

6) Use o unfollow

Embora a gente quase não se aproveite delas, o Facebook dispõe de inúmeras ferramentas que permitem que nosso uso seja mais agradável. Mas parece que a gente GOSTA que não seja. Para que se manter seguindo quem só posta o que não presta pra você? Use o unfollow sem discriminação. A gente é obrigado a tanta coisa nessa vida, é tanto que a gente simplesmente não tem o poder de escolher. Aí você está lá, no seu Facebook, por opção, e vai continuar seguindo pessoas que só postam coisas que não te interessam ou que te incomodam ou que te deixam com vontade de mandar indireta e escrever textão? Dá unfollow.

A propósito, o unfollow não precisa ser usado apenas quando você não gosta de uma pessoa. Ninguém deveria se ofender com unfollow. Eu, por exemplo, sei que posto no Facebook com muita frequência e que esse é o tipo de coisa que incomoda algumas pessoas. Me dá unfollow. De boas. Juro. A gente pode se falar por inbox, por WhatsApp, pessoalmente etc. Ninguém é obrigado a achar interessante tudo que todo mundo posta no Facebook. Não está curtindo, vai lá, na fé: use o unfollow.

7) Purifique seu feed

Época de BBB, todo mundo fala de BBB. Noite de UFC, todo mundo fala de UFC. Dia de jogo, todo mundo fala de jogo. Época de carnaval, todo mundo fala de carnaval. Aí você, a diferentona, que não curte nada disso, abre o Facebook e se irrita. E posta reclamando de quem só fala de BBB, UFC, futebol, carnaval. E o que acontece? Seus amigos postam reclamando de quem reclama de quem só fala de BBB, UFC, futebol, carnaval. E o que vem depois? Pessoas reclamando de pessoas que reclamam de pessoas que reclamam. Como resolver? Simples: purifique seu feed.

Existe um aplicativo para Chrome chamado F.B. Purity (juro que não estou sendo paga pra isso) que te permite listar palavras e termos que você não quer mais ver na sua feed. Assim, toda vez que surgir uma postagem contendo aquilo que você listou, esse aplicativo vai escondê-la de você. Como exemplo, vou mostrar para vocês a minha lista de termos que não vejo mais no meu feed:

carnaval
Carnaval
bloco
fantasia
Bloco
Fantasia
fantasiado
fantasiada
princesas da Disney
Disney princess
Disney princesses
fan theory
Disney
gratidão
tragédia
vitimismo
Harry Potter
feminazi
petralha
coxinha
Bolsomito
Bolsonaro
Direitos humanos para humanos direitos
cidadão de bem
gordice
gordices
meuamigosecretosoueu
projeto verão
família tradicional brasileira
Star Wars
uva passa
mimimi
queria estar morta
queria esta morta
queria star morta
Inês Brasil

Não é maravilhoso? ❤

(Sim, eu sei, já me disseram que eu sou chata.)

8) Mate seu feed

Gif por Beatriz Leite

 

Quando nem purificar o seu feed funciona, você pode tomar uma medida mais radical. Existe outro aplicativo para Chrome chamado Kill my Feed. Assim como o F.B. Purity, é uma extensão que você pode ativar e desativar quando quiser. Ou seja, quando estiver de bom humor, achando que nem debate político é capaz de te abalar no Facebook, desative e use normalmente.Quando qualquer menção a uva passa estiver te irritando, mate seu feed.Você vai abrir o Facebook e usá-lo normalmente, só que o feed simplesmente não vai aparecer. Fica assim:

9) Não exponha sua vida pessoal

O problema de falar da sua vida pessoal no Facebook é que todo mundo se sente no direito de se meter, afinal, você escolheu um meio público para tratar desses assuntos. É como se você se tornasse um personagem de reality show.Tem gente que lê e torce por você, mas tem gente que te desdenha, te inveja, te acha ridículo e quer mais que você se f*da. Vamos não alimentar esse comportamento?

Outra questão é que a gente sabe que muitos empregadores procuram no Facebook os nomes das pessoas dos currículos que recebem (eu mesma faço isso, aliás). Tem coisa que não pega bem. E não é uma questão de moralismo, mas de esperteza. Se a gente sabe que tal coisa vai nos dificultar a vida profissional e bagunçar nossa vida pessoal, talvez seja uma escolha mais inteligente simplesmente não fazer. Para que insistir? Via de regra, no fim das contas, é bem simples e, como dizem por aí, se sua avó ou seu chefe não aprovariam, não poste.

10) Exclua o aplicativo do seu celular

Esse é bem difícil, eu sei. Porque você está na fila do banco, na fila do mercado, no engarrafamento e não tem nada pra fazer, você sente que PRECISA olhar o Facebook. Essa sensação é fruto de uma ansiedade que vem quando a gente se sente sozinho. O Louis CK já falou sobre isso em uma entrevista. A gente se acostuma a usar o smartphone pra não ficar sozinho; quando estamos sem nada pra fazer, mandamos mensagens para várias pessoas ou vamos pras redes sociais interagir. Isso não é nada saudável.

Quando a gente se acostuma a olhar o Facebook em todo momento de tédio, a gente acaba sentindo que essa é a única maneira de passar o tempo. Só que não é. Há uma série de outras coisas que você pode fazer quando está em uma situação assim. Coisas que não requerem interação com os outros. Diversões que você pode ter sozinho. Você pode jogar Two Dots e aprender sobre a vida. Você pode ficar passeando pelo Medium e encontrar textos para ler. Você pode escrever suas ideias — digita muito devagar no celular e por isso não gosta de escrever? Olha que oportunidade incrível de praticar! Você pode fazer listas de filmes que quer assistir, restaurantes que quer conhecer, coisas que precisa comprar… Você pode usar aplicativos para aprender línguas. Você pode salvar livros e quadrinhos no seu celular e aproveitar para lê-los nesses momentos. Você pode, aliás, largar o celular e ler um livro físico. Ou você pode simplesmente se permitir ficar sozinho sem fazer nada e lidar com os pensamentos que surgirem na sua cabeça.

Se você é uma pessoa que fica de olho no aplicativo também quando está em casa sem nada pra fazer, experimente ler um livro nessas horas. Mais: tente ver um filme inteiro sem interrupções — lembre do mito da multi-tarefa. Não sei se isso é a solução pra vida, mas tenho tentado esse tipo de coisa e me sentido muito menos estressada e ansiosa. Tenho até dormido melhor.

Essa listinha não tem intenção de cagar regra para ninguém. Se você está satisfeito/a com a maneira como usa seu Facebook, deixa isso para lá, segue sua vida sendo feliz. Mas se você, assim como eu dois meses atrás, sente que poderia mudar algumas coisas na forma como usa o Facebook, essas são minhas dicas. Tem mais alguma para compartilhar? 🙂

Texto original: Laura Pires / Ilustração Beatriz Leite

 

Comentários:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

 

2017 - HelpBlog, todos os direitos reservados | Projeto desenvolvido e mantido por Diogenes Junior

Nosso site é seguro e protegido contra roubo de informações: